quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

MEME promove bate–papo entre artistas

No último dia 05 de fevereiro, o CENTRO MEME abriu suas portas para receber artistas dos mais variados segmentos e professores de diferentes universidades para bater um papo informal sobre arte e sobre o fazer artístico em espaços alternativos.

Como convidado para abrir essa conversa, tivemos o Prof. Dr. Márcio Pizarro, da Universidade Federal de Goiás, que nos falou um pouco sobre algumas das suas atuais áreas de pesquisa e de trabalho, como por exemplo o grupo de estudos do CNPQ "Interartes" que trata de processos interartísticos e performance. Márcio lançou alguns assuntos para serem debatidos, apontando a necessidade de se pensar em programas curatoriais em eventos de artes cênicas que fujam dos moldes dos Festivais tradicionais e que dêem continuidade aos processos de pesquisa.

Outro conceito mencionado diz respeito à criação de programas de arquivos e bibliotecas num formato mais fluido e que sirvam como um espaço alternativo onde aconteça sistematicamente a recuperação da memória da dança e das outras artes. Esses arquivos poderiam ser também chamados de "Centros de Pesquisa" e estariam abertos à sociedade.

A conversa então se abriu ao grupo ali presente.

Paulo Guimarães perguntou como "efetivamente estabelecer diálogos reais entre áreas diferentes"?

Eny Schuch salientou a importância do cruzamento destas linguagens entre simpatizantes de um mesmo ponto de vista, de forma a se criar uma proposta de ação. Niúra Borges lembrou da experiencia do Grupo A-Paralelos, onde artes visuais e dança convivem em harmonia.

Diônio Kotz disse acreditar que falta desprendimento para o diálogo e que num primeiro momento seria fundamental que as pessoas se conhecessem melhor, só assim viabilizando um real intercâmbio com troca de informações e o surgimento de possíveis parcerias.

O encontro contou também com a presença de Lisete Vargas professora da UFRGS e coordenadora do primeiro curso de Licenciatura em Dança em Porto Alegre. A primeira turma começará as aulas em março e Lisete colocou à disposição o espaço da universidade para futuros encontros e também para uso da biblioteca. A aula inaugural será dada pela prof. Morgada Cunha.

A musicista Laura Leiner falou um pouco sobre a sua experiência no mercado de trabalho informal, pontuando que quanto mais organizados estivermos, mais trabalho haverá para todos, criando, assim, uma espécie de "informalidade organizada".

O bate-papo terminou com a vontade de que novos encontros aconteçam. Oxalá essas novas esferas se consolidem promovendo um espaço onde exista um franco diálogo entre artistas da cidade de Porto Alegre!




Participaram do bate-papo:


Márcio Pizarro (psicanalista, dr. em história e antropologia, UFG)

Paulo Guimarães (bailarino, coreógrafo e diretor do Centro Meme)

Fernanda Stein (bailarina do Grupo Meme)

Miguel Sisto Jr. (bailarino do Grupo Meme)

Tiago Rinaldi (músico e produtor do Grupo Meme)

Lisete Vargas (UFRGS – Faculdade de Dança)

Eny Schuch (UFRGS - IA)

Diônio Kotz (Academia Mudança)

Niura Borges (UFRGS – IA)

Jaqueline Pinzon (diretora do Grupo Constatin)

Maurício Casiraghi (ator do Grupo Constatin)

Iassanã Martins (atriz do Grupo Constantin)

Laura Leiner (musicista)

Angelica Bersch Boff (bailarina e historiadora)

Rosemary Brum (UFRGS)

Tainá Borges (artista circense)

Cassiano Pellenz (ator)

Um comentário:

Jacqueline Pinzon disse...

Pessoal, foi um encontro muito legal. Eu e meu grupo- o Núcleo Constatin- nos sentimos felizes em participar. Até por que os desdobramentos do encontro, em dias subseqüentes, foram maravilhosos.O Marcio é um grande pensador e nos fez refletir sobre uma série de coisas que preocupam os criadores em arte.
Também gostei das participações e colocações dos participantes. Obrigada a todos, especialmente ao Márcio e ao pessoal do MEME.